terça-feira, 6 de maio de 2008

Leitura Poética - Em busca dos poetas


Partidos

Nada de tão longe,
não se preocupe, está tudo em seu lugar
e quando minha alma se for
ainda tudo lá estará...

Inalcansável como sempre,
belo por ser inalcansável, intermitente
poderás roubar minha respiração
mas matará um ser que lhe pertence
e longe, olhará os olhos, agora opacos

Ainda com o mesmo cheiro de tentar
Firme num sorriso antes do término
Gesto contra o vento que insiste em despentear
Porém brisa leve, envolve a alma e a pele
e tu lá, distante, voltarás e verás os restos

Como posso deixar que vá?!
o desejaria que me deixasse passar
Mas fui, enquanto se afastava, vi
que eras tu quem me deixavas longe,
eu que fui, e tu apenas esperavas indo

Fico aqui, vindo embora...
deixando você voltar, pra outro lado
vejo as sombras fracas...
agora, os céus lacrimejam...
até logo...

Eva Normanda

Um comentário:

Eva disse...

Hail...
Mozer esse meu poema é um dos que mais gosto... obrigada por postá-lo aki... e o blog tá mto massa!!!
xeroooooooo...
LO ADOROOOOOO!!!
até...